Notícias

Passageiros fazem happy hour na barca

A volta para casa às sextas-feiras depois de uma semana de trabalho tem clima de happy hour para um grupo de passageiros da barca das 20h sentido Praça XV – Cocotá. Um lanche com salgadinhos, refrigerante, petiscos e, claro, uma cervejinha faz parte da viagem de insulanos que se conheceram dentro da embarcação há quase dez anos. A amizade que surgiu entre um papo e outro no percurso de 50 minutos até a Ilha cresceu e mais de vinte pessoas participam da reunião que costuma comemorar os aniversários na barca e até um chá de panela está na agenda.


10/08/2012 - Edição 1584

Grupo de amigos que se conheceu na barca confraterniza o fim da semana de trabalho todas as sextas
Grupo de amigos que se conheceu na barca confraterniza o fim da semana de trabalho todas as sextas

A volta para casa às sextas-feiras depois de uma semana de trabalho tem clima de happy hour para um grupo de passageiros da barca das 20h sentido Praça XV – Cocotá. Um lanche com salgadinhos, refrigerante, petiscos e, claro, uma cervejinha faz parte da viagem de insulanos que se conheceram dentro da embarcação há quase dez anos. A amizade que surgiu entre um papo e outro no percurso de 50 minutos até a Ilha cresceu e mais de vinte pessoas participam da reunião que costuma comemorar os aniversários na barca e até um chá de panela está na agenda.

 

Usuária do serviço há quase trinta anos, Renata Lopes conta que as viagens costumam passar muito mais rápido e serem bem mais agradáveis com o bate papo.

 

– Uso as barcas todos os dias para ir e voltar do trabalho e você começa a encontrar as mesmas pessoas nos mesmos horários. Um puxa papo hoje o outro amanhã e quando a gente viu já estávamos marcando de viajar sempre no mesmo horário, trazendo um lanchinho para dividir, e uma cerveja para relaxar. O bom é que quando a gente vê, já chegamos na Ilha. A viagem passa rápido e é muito melhor – explica Renata moradora da Freguesia.

 

Mariana Claudino trabalha em Cachambi, mas toda sexta faz questão de encontrar o noivo no Centro para pegar a barca na Praça XV e confraternizar com o grupo. "Trazemos os salgadinhos e a nossa diversão de sexta começa aqui. Já comemorei meu aniversário com eles e em breve vou fazer meu chá de panela na barca", conta Mariana que mora no Tauá.

 

Alexandre Assis diz que o grupo também se une para buscar melhorias no serviço das barcas e crítica o fim dos ônibus de integração que passavam todos os dias. "Nos faz muita falta porque eram linhas que nos levavam direto para a Freguesia, Ribeira e Bananal", comenta. Andreia Casilla se queixa dos horários na parte da manhã. "Com a mudança da estação do Ribeira para o Cocotá, o percurso aumentou em 10 minutos. Muitas pessoas assim como eu tiveram que deixar de usar o serviço pela manhã para não chegar atrasada ao trabalho", diz.

 

Ana Lúcia Andrade destaca o clima familiar que se formou no grupo de amigos. "Já fizemos muitas festas e amigo-oculto. Nossa amizade vai além da volta para casa na sexta-feira.", comenta.