União da Ilha

Coreógrafo Leandro Azevedo assume o comando da Comissão de Frente

Durante pleito eleitoral realizado na quadra da escola, no domingo , dia 8, o compositor Djalma Falcão que já faz parte da escola há mais de 44 anos, sendo 10 anos como vice-presidente, foi eleito por 330 votos em uma eleição que aconteceu sem anormalidaades e com recorde de votos.


13/04/2018 - Edição 1880

O vice-presidente Marcelo Vinhaes, Leandro Azevedo e o presidente Djalma Falcão
O vice-presidente Marcelo Vinhaes, Leandro Azevedo e o presidente Djalma Falcão
Durante pleito eleitoral realizado na quadra da escola, no domingo , dia 8, o compositor Djalma Falcão que já faz parte da escola há mais de 44 anos, sendo 10 anos como vice-presidente, foi eleito por 330 votos em uma eleição que aconteceu sem anormalidaades e com recorde de votos. O vice-presidente escolhido para acompanhar Djalma, é Marcelo Vinhaes, sócio proprietário da escola há mais de 20 anos e que já exerceu outras funções na administração da escola.  A eleição contou com a presença do vice-presidente da trigésima terceira subseção da Ilha do Governador, Dr. Franklin Barroso, que acompanhou a eleição durante todo tempo. Após a posse, algumas mudanças foram divulgadas, entre elas a da contratação do novo coreógrafo da comissão de frente, o experiente professor Leandro Azevedo, colecionador de grandes apresentações como a Dança dos Famosos, quadro do programa Domingão do Faustão e nas olimpíadas de Pequim, na China em 2008, Leandro é destaque no mundo da dança e há mais de 6 anos está à frente de alas coreografadas. Em 2017 comandou a direção artística da escola. Entre as renovações está o carnavalesco Severo Luzardo. Para o presidente Djalma Falcão, Severo possui uma característica que a escola precisa, que é de fazer belíssimos carnavais com a cara da União da Ilha.     — Renovamos com o Severo porque além de ser uma ótima pessoa, faz um belíssimo carnaval, desenvolvendo tudo de forma econômica, já que a situação atual não nos permite exagerar nos gastos, sem deixar a escola perder o tradicional brilho — disse Djalma.