Boca no Trombone

Boca no Trombone

Imprudência Por pouco não atropelei uma pessoa que atravessava correndo a Estrada do Galeão fora da passarela em frente ao Hipermercado Extra. Graças a Deus, consegui frear a tempo, mas as pessoas precisam se conscientizar de que os carros circulam com grande velocidade por ali e um acidente pode ser fatal. Marcos Menezes, via E-mail.


17/07/2015 - Edição 1737

Banca ao do shopping está abandonada, é foco de sujeira e ratos e utilizada por sem tetos
Banca ao do shopping está abandonada, é foco de sujeira e ratos e utilizada por sem tetos
Imprudência Por pouco não atropelei uma pessoa que atravessava correndo a Estrada do Galeão fora da passarela em frente ao Hipermercado Extra. Graças a Deus, consegui frear a tempo, mas as pessoas precisam se conscientizar de que os carros circulam com grande velocidade por ali e um acidente pode ser fatal. Marcos Menezes, via E-mail. Desrespeito Na madrugada do último sábado (11) precisava dormir, mas um pagode que está acontecendo todos os fins de semana junto ao Rei do Bacalhau tem tirado o sono dos moradores da Praia da Bica. Os carros colocam o som em um volume muito alto, motos fazem um estrondo e muita gente gritando. Nós pagamos os nossos impostos direitinhos e não merecemos ser atrapalhados em nossa hora de sono. Júlio Cesar Silva Sherman, via Facebook.  Coco & Crianças A Praça da Rua Aperea possui um cercado destinado para as crianças brincarem, porém algumas pessoas estão soltando seus animais de estimação nesse cercado para que defequem no ambiente que foi feito para as crianças brincarem. Roberto Carcara, via, Facebook.  Donos dos pontos  É um absurdo que acontece no ponto de ônibus na Estrada da Cacuia, em frente ao Supermercado Mundial. Kombis e vans tomam conta de todo espaço, obrigando os ônibus parar no meio da rua, colocando em risco os passageiros. Paulo Cesar, via WhatsApp.  Matando aula No estacionamento do Supermercado Assaí, existem menores que ficam pedindo dinheiro durante o horário de aulas.  É enorme o constrangimento para os clientes e funcionários que ficam sendo abordados insistentemente por esses menores que deveriam estar estudando. Paulo Cesar, via Whatsapp. No Bob’s Os moradores de rua que foram enviados para o abrigo Stella Maris após as operações dos agentes da prefeitura na cidade, acabam ficando nas ruas da Ilha do Governador. Em frente ao antigo Bob’s na Portuguesa, eles ficam embaixo da marquise que virou dormitório de muitos. Renato Souza, via Telefone.Morar Carioca  Morar na Carioca  Na Rua Albatroz, no Galeão, as obras do Projeto Morar Carioca estão muito atrasadas. As ruas estão cobertas de lama e a obra está paralisada. Muito triste ver que um projeto que iria beneficiar tantos moradores está largado.  Mais um investimento do governo que foi pelo ralo. Sônia de Almeida, via Whatsapp. Cassação das linhas A empresa Paranapuan deveria ter perdido a concessão há muito tempo. Não são poucos os casos e as reclamações contra esta empresa. Infelizmente as autoridades que deveriam realizar a cassação nada fazem. Por que será? Nós moradores estamos entregues a própria sorte na Ilha.Claudio Palmeira, via Facebook. Portas emperradas Semana passada eu peguei um ônibus da Paranapuan,linha 328 para ir ate a saída da Ilha. Para descer do veículo os passageiros tinham que usar as mãos e abrir a porta à força, fazendo muita força. É uma total falta de respeito com os passageiros.Rose Souza, via Facebook.  Denúncia Moradores de rua estão tomando conta da Praia de São Bento. Os sem tetos jogam muito lixo nas areias da praia tornando o local cada vez mais sujo e feio. Ana Paula Cruz, via Facebook.  Vida difícil O trabalhador honesto sofre aqui na Ilha. O transporte público está péssimo e ainda temos que nos preocupar com os assaltos e as saidinhas de banco. Está complicado viver aqui. Nilda Ottoni, via Facebook. Crítica à polícia A polícia da Ilha é muito passiva. Os bandidos das favelas da Avenida Brasil estão bagunçando o bairro e ninguém faz nada. Queremos um policiamento mais ativo aqui na Ilha. Felipe Sá, via Facebook. Árvore  Na Rua Álvaro Dias, em frente ao número, 107 a raiz de uma árvore quebrou a calçada causando risco para os moradores que passam por esta calçada. Essas árvores antigas com as raízes expostas são um caos para os pedestres. Já entramos em contato com as autoridades responsáveis, porém nada foi feito até agora.  Anelise Soledade, via Facebook.  Resposta: A conservação das calçadas, segundo a legislação municipal, é de responsabilidade do proprietário do terreno. Para retirar uma árvore é necessário solicitar na subprefeitura que vai remeter ao órgão responsável para avaliar. Donos da Rua  Os flanelinhas estão invadindo o espaço que é público. Não podemos mais estacionar sem ter que perder uma nota para essas pessoas que se autodenominam “agentes da lei”.  A Guarda Municipal tem que ser mais proativa com essas situações. Ana Maria Dos Santos, via Facebook.