Notícias

Ilha chega a 9 mil casos de Covid-19

A tendência é de queda de novas infecções e prefeitura flexibiliza restrições


04/06/2021 - Edição 2044

Retomou na segunda-feira (31), a vacinação contra a Covid-19 para a população em geral sem a necessidade de possuir comorbidades. A imunização, segue o escalonamento por faixa etária decrescente e mulheres e homens se vacinam em dias alternados, com um terceiro dia de repescagem para ambos sexos. Nesta sexta (4), é a vez de homens de 58 anos irem aos postos de saúde da região para tomar a primeira dose da vacina. No sábado acontece a repescagem para os grupos da semana.  

— Se está na sua vez, vá se vacinar. Não espere a repescagem. Reforçamos a recomendação para as pessoas se vacinarem no período da tarde, porque pela manhã os postos sempre estão mais cheios. É muito importante que a população contribua, indo pela manhã somente se for estritamente necessário – pede o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz. 

Os números da Covid-19 nos bairros da Ilha do Governador nos últimos quinze dias estão apresentando ritmo de queda em comparação ao mesmo período anterior com 261 casos confirmados e sete. Até o momento, 9.094 pessoas foram infectadas e 765 morreram com o novo coronavírus na região. O Jardim Guanabara segue liderando o ranking de bairros com mais casos e óbitos. Ao todo, são 1.401 casos confirmados e 107 óbitos. Destaque também para o Tauá, que tem registrado um crescimento no último mês, ultrapassando o Galeão e se tornando o segundo bairro com mais casos.  

A Policlínica Newton Alves Cardoso é ponto de vacinação

Em virtude da baixa em relação a novos casos da Covid-19, a prefeitura do Rio seguiu o plano de flexibilização das atividades na região. Desde segunda-feira está autorizada a realização de música ao vivo em bares e restaurantes. O decreto também diminuiu o distanciamento entre as mesas de bares, restaurantes, lanchonetes e quiosques, que era de dois metros e agora passa para 1,5mcada mesa pode ter até oito pessoas. Além disso, aulas em grupo em academias, piscinas e centros de treinamento estão autorizadas, com a ocupação dos ambientes limitada a uma pessoa a cada quatro metros quadrados. 

— Ainda é momento de se proteger, porque há muita gente internada nos hospitais, embora estejam ocorrendo as flexibilizações. Temos que ter cautela e por isso vamos intensificar ações de fiscalização, e esperamos que pessoas cumpram as normas entendendo o momento em que a gente vive. É importante que continuem usando máscara e evitem qualquer tipo de exposição desnecessária. Quem não cumpre, coloca sua saúde e de outras pessoas em risco – destaca Soranz.