Notícias

Anna Karina é a Miss Plus Size Rio

Jayla Lenoar foi eleita em votação popular Miss Popularidade


19/11/2021 - Edição 2068

A vencedora Anna Karina vai disputar a etapa nacional do concurso
A vencedora Anna Karina vai disputar a etapa nacional do concurso

A Ilha do Governador foi destaque na passarela do concurso Miss Plus Size Rio de Janeiro, realizado no dia 2 de novembro, no Teatro Imperator, no Méier. Das nove modelos premiadas em diferentes categorias no concurso, duas são insulanas. É o caso de Anna Karina Rezende, de 37 anos, a grande campeã do concurso e Jayla Lenoar, 32 anos. 

Muitas mulheres em todo o país sonham em entrar no mundo da moda e participar de concursos de beleza, mas por vezes acabam desestimuladas por acreditar que não se enquadram no padrão estético vigente. Anna Karina e Jayla conseguiram superar essa barreira e hoje são exemplos para pessoas que buscam a auto aceitação. 

Anna Karina divide sua rotina com a carreira de atriz e empresária. Agora deve assumir outros compromissos nas passarelas de todo o país. Ela venceu o concurso Miss Plus Size Rio de Janeiro, e será a representante do estado na etapa nacional do concurso, que vai ser realizada em dezembro. 

Jayla comemorou a premiação com o marido e a filha

— Foi muito bom participar do concurso porque me fez ter um novo olhar sobre mim mesma. Tive problemas para me aceitar após ter sofrido um processo delicado de depressão. Mas pude reencontrar minha beleza, ainda mais após ver tantas mulheres lindíssimas e conhecer suas histórias. Hoje não sinto mais rejeição ao meu corpo — conta Anna Karina.

Eleita em votação popular, Jayla Lenoar saiu do Teatro Imperator como a Miss Popularidade. Ex-dançarina e atualmente empresária, ela conta que gostou da experiência como modelo plus size, e vai investir na carreira. Ela já se prepara para participar de outros concursos e garante que o grande segredo para encontrar o caminho da auto aceitação é a alegria. 

— A primeira coisa que a pessoa tem que fazer é olhar pro espelho e dizer: Eu me amo! E quando eu digo isso não é uma apologia à obesidade, eu faço uma apologia à felicidade. Quem sente insegurança, tem que se amar acima de tudo, pois todo mundo tem o direito de ser feliz — afirma Jayla.